sexta-feira, 30 de novembro de 2012

2338 - Gilberto Queiroz


Comprei um caderninho menor, mais ou menos 10 x 15 cm, que deixa o observar e desenhar pessoas em público um pouco mais discreto. Hoje estreei essa nova fase de rabiscos observantes um pouco menos tímido. Esse cowboy foi fácil, apesar de rápido. Estava do outro lado da plataforma. O senhor dormindo também foi moleza. Mas antes desse senhor, fiz o perfil de um senhora (ficou bem parecido) e que, devido à minha inadequação (ou empolgação, pois conforme o desenho vai fluindo, começo a fazer caras e bocas de Leonardo da Vinci...) acabei sendo descoberto pela distinta modelo. Não titubeei, tirei a folhinha do caderno e estendi para a senhora. Ela olhou, meio sem saber o que dizer, mas depois sorriu, abriu a bolsa e guardou o desenho. E eu, no meu nervosismo nem assinei. Mas perde ela a chance de um dia ficar milionária com esse desenho, kkkk. Estações depois, ao sair do trem, ainda me agradeceu.

Um comentário:

Lucas disse...

Oi meu nome e joelson santos.
Eu gostei muito, do seu post:
(2338 - Gilberto Queiroz) o seu blog e bem lega! sou seu fã. Eu já to sequindo você se você puder mim sequir eu ficarei eternamente agradecido.
Meu blog:[ vl35.blogspot.com.br ]