quarta-feira, 8 de julho de 2009

710 - Geraldo Roberto da Silva


A tinta desbotando, o papel amarelando... este desenho tem mais de trinta anos. Guardado há tanto tempo na gaveta só agora vem à público. Talvez porque fosse destino dele um dia ser exposto, porque senão, em outra situação já teria sido posto fora numa limpada de gaveta como eu faço sempre.
Fica aqui então, registrada, a minha admiração por este desenho persistente e teimoso.
Divido-o com vocês!
Ah... a bicicleta era uma Monark branca e quem a usava era minha mulher.

5 comentários:

ALEX MAGNO-ENJOY ART disse...

Que linda a história desse desenho!!!As vzs acho que um pouco de nossa energia fica impregnada nesses bichinhos!Tenho algumas antiguidades também, e parecem que não irão se separar de mim!!Sei lá!!!Acho até que estão vivas!!!rsrsrsrsrsrs....Muito legal esse desenho que bom que não virou fumaça!! Abração meu brother!!!

neilima disse...

Ainda bem que este excelente desenho não foi jogado fora, meu amigo Geraldão!
Eu também às vezes, tento me livrar de alguns papéis, mas acabo mer livrando de um dois e tudo volta ao normal. Rererê...
PARABÉNS pelo desenho e pela história, meu amigo!

disse...

O destino dela é o observação, linda história como disse o nosso amigo Big Alex, e nos faz lembrar das coisas simples de nossa vida que nos traz lembranças e sentimentos que não tem preço, você meu amigo, desenterrou um tesouro, que passou trinta anos esperando por este momento de despartar nós a importância e o significado dos valores.
Parabéns Geraldão

Fabio Moraes disse...

Belo exemplo de sensibilidade.
È isso o que diferencia um artista das outras pessoas, a capacidade de enxergar o que todos olham, mas não veem.
Expressivo estudo de um objeto do cotidiano, que ficou imortalizado no coração do artista que agora nos presenteou com esta peça.
Parabens!

Edde Wagner disse...

Grande Geraldo. Excelente texto, excelente desenhgo, excelente idéia!...